In§tante§ ð'um £ouco: Janeiro 2008
Ardente
Quente
Arrepio indecifrável
Enigmático
gelado
semi-morno
Dialecto de amor
Linguagem de desejo
Idioma de ternura
Sensação explicada no olhar
Tradução decifrada no coração
Quente
Ardente
Alento doce
Gelado
Semi-morno
Enigmático

Doce melodia
Perfume de loucura
Magia...
Traduzo
Sufocos rasgados de prazer
No teu corpo ardendo dentro do meu.
Leio
No deslize dos sentidos
A inquieta paixão que me violenta.

Rasgos de infinito
Asas de acerto e desatino...

Tudo gira
Na órbita dos meus olhos...
Contemplo a dor
Ferida mansa que não sara.
Provoco-me!
Massacro o sangue seco
Que entre os dedos
Já não escorre.

Quanto mais estendo a mão à vida
Maior é o vazio que a rodeia...

Sigo a tua boca
Na procura do sal
Da maré que oferece vida
E na alma reencontro
A nudez melódica
De inesperados prantos
De inconfessos desejos
Que o tempo não afastou.

Na penumbra onde o silêncio és tu
Eu sou a névoa solitária que emana de ti...
online