In§tante§ ð'um £ouco: Janeiro 2010
.
.
.
.
Quanto me custa ver-te ir embora!
Saio de mim preenchendo os espaços
Até te alcançar no meu abraço e caminhar contigo.

Olho-te a afastar no tempo que não quero
E fico triste, cada vez mais triste
Por cada passo que vais dando.

Entre mim e ti vai-se ouvindo um silêncio
Lembrando o que se disse e o que ficou por dizer.

Vais indo, saio do lugar aonde estou.
Levo comigo a elegância do teu andar
E um desejo maior de te amar.

Volto-me, vejo-te mais longe.
Uma lágrima de saudade diz que permaneces aqui.


Fosse eu um menino para não perceber
O que percebo do meu amor por ti...
.
.
.
online