In§tante§ ð'um £ouco: Maio 2011



Saudade do teu corpo nu
Odores amados por minhas mãos
Silêncios dos meus dedos
Trazendo cores.



As palavras são ocas
Falta-lhes o sentir para que falem...








Sinto em meu redor
Vibrações de voos de borboletas.
Asas assimétricas
Deslocam-se a dar-me sinais de ti.
São lábios a sorrir
Procuro-os,
Beijo-os
Por entre pontos e vírgulas
Nas frases que te escrevo,
Sem destino
A esperar por ti,
No outro lado da folha que se esconde.

online