In§tante§ ð'um £ouco
És desejo que a minha mão segura
És desejo que o meu corpo encontra
És desejo de ser
És desejo de vida
És desejo meu...

Desejo sem nome
Feito e refeito
Em descomedidas explosões
Em prolongados silêncios
Em adiados cansaços
Em ausentes desesperos.

Compulsiva paixão
Onde encontro o norte
E me perco de mim...

10 Comments:

Blogger .*.Magia.*. said...

Olá Crazy Boy,

Ok, ok, ok, agora já percebi porque é que te encontro tantas vezes na Secção de Perdidos e Achados com isto na mão!

:P

(lindo sonoro)

27/5/08 11:38  
Blogger Peach said...

Que nunca percas essa paixão, porque nada de sublime se faz sem ela.

Gosto de gente intensa e a transbordar de paixão...porque de outra maneira, apenas passamos ao lado da vida.

mais um belo poema, sem duvida :)

27/5/08 14:41  
Blogger Papoila said...

Senhor Louco:
Que for�a de desejar... se encontra o norte e se perde... desnorteia-se! Que importa isso a um Louco? Seus pontos cardeaos est�o nos sentidos...
Beijos

27/5/08 22:59  
Blogger Peach said...

já podes ir ver ;)

28/5/08 01:58  
Blogger Thiago Forrest Gump said...

Tato!

28/5/08 04:52  
Blogger scaramouche said...

sempre com grande banda sonora.

sempre um texto que não se le só uma vez.

abraço.
scaramouche.

30/5/08 18:11  
Blogger scaramouche said...

- pois é.
- é.

abraço.
scaramouche.

30/5/08 19:56  
Blogger © Piedade Araújo Sol said...

belo poema.

como sempre li também ao contrário, ou seja de baixo para cima.

heheh

beij

30/5/08 21:10  
Blogger Nogs said...

:)

Às vezes é é maravilhoso perdermo-nos assim e encontrar-mo-nos no corpo de outra pessoa...


Adorei o post.

Beijo doce

1/6/08 14:25  
Blogger .*.Magia.*. said...

Crazy Boy,
hummmm, continuas perdido apesar de saberes onde é o norte.
Parece-me grave.

Encontra-te!!!

1/6/08 15:50  

Enviar um comentário

<< Home

online