In§tante§ ð'um £ouco
Vens…
Inesperadamente!
Em inquietude
Como brisas doces que ateiam lume.
Que desassossego
Que encanto-veneno me trazes
Nesse desejo de me quereres teu?
Vens...
Amadurecida no meu calor
Ausente de corpo.
Despida em suaves contornos
Reflexos de paixão.
E tu vens…
Rasgas o teu corpo
No meu.
O teu vazio...
Deslizas ternura que me lambe
E lentamente desces
Sobre mim
Como o tempo quebrando asas.
Ouço-te respirar.
Guardo-te nas minhas mãos.
Preencho-te.
Perco-me.


...em ti!

9 Comments:

Blogger Obsession said...

Instantes... de um Louco :)

25/3/08 13:28  
Blogger rui said...

Olá Louco de Lisboa

Lindo!


Abraço

26/3/08 17:22  
Blogger Papoila said...

Senhor Louco:
Lindo!
Beijo

26/3/08 21:10  
Blogger DarkMorgana said...

Instantes de dois Loucos...
Instantes lindíssimos!
Beijos

27/3/08 01:30  
Blogger muguet said...

muito difícil descrever-te o poder que as tuas palavras têm em mim...
pela beleza, pela reflexão interior a que me convidam, pelos mil significados de cada som ou ainda simplesmente pela simplicidade de cada murmúrio, ou então, porque não, pela complexidade de cada sentimento teu que não é só teu...

sabes...é tão lindo, mas tão lindo, o teu poema, todos os teus poemas, todas as formas que tens de te descrever... como te admiro..!

beijo, cheio de encanto

27/3/08 15:27  
Blogger gasolina said...

Belissimo.

Acho que estás apaixonado, Louco...

30/3/08 13:58  
Blogger adc said...

Vi esse filme.

bjs

31/3/08 23:40  
Blogger Cleopatra said...

Muito bom.
Que tinta usaste? A da alma? Bjito

2/4/08 09:10  
Blogger Poesia Portuguesa said...

Espero que não te importes que tenha levado "emprestado" este poema...

Algum inconveniente será de imediato apagado.

Bj

24/8/08 22:27  

Enviar um comentário

<< Home

online