In§tante§ ð'um £ouco
As palavras queimam-me
As frases gastam-me
As letras quando as junto, magoam-me.
Por vezes tento poupar-me a essa dor
E encontro nas palavras de outros o meu refúgio!
(iludo-me, oculto, e redescubro prazer)
Não consigo ficar longe,
Mas a dor fica mais leve...

26 Comments:

Anonymous Anónimo said...

posso fazes minhas , as tuas palavras?!
...Só hoje!
Assim, dividindo por dois, a dor fica ainda mais leve!
Agora fico com a tua rosa amarela e deixo-te uma lágrima...
Ao amanhecer, devolvo a rosa e deixarei um sorriso!
flor de lótus

25/7/06 03:19  
Blogger Cristiano Contreiras said...

as palavras ardem!

25/7/06 07:30  
Anonymous tb said...

às vezes um pouco de ilusão alivia a dor das palavras que ardem quando se juntam.
Vamos redescobrir as palavras, as que não ardem!
Beijo

25/7/06 07:42  
Blogger Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras said...

Revejo-me nessas palavras:Podemos partilhar essa ilusão. Dividir esse momento...custará menos.
Um beijo neste intante...louco?

25/7/06 10:10  
Blogger Paula Raposo said...

Bonito. Gostei. Hoje refugio-me nas tuas palavras e redescubro o prazer. Posso? Um beijo.

25/7/06 11:55  
Blogger Eternal said...

Não te escondas de ti próprio, dos teus sentimentos, por mais tristes que estes sejam.
Beijinho Lunar *

25/7/06 12:14  
Blogger confusa said...

Fazemos tudo para que a dor fique mais leve... mas a dor está sempre lá... Bj

25/7/06 14:34  
Blogger Desassossego said...

Mesmo quando me ardem assim as palavras juntas parece que no fim me liberto, recomeço... parece uma especie de catarse... as palavras são sem dúvida o meu refugio... neste momento partilho com quem não conheço a cara mas vou conhecendo a Alma... Fica bem mais leve...

Um xi para ti com todas as letras Louco... um dia pedirei que me expliques onde está a tua loucura...

25/7/06 16:48  
Blogger Pedro =] said...

LIndo****

25/7/06 17:38  
Blogger greentea said...

o que cada um diz tem o seu próprio significado

o outro que o escuta , interpreta-o sob ooutra forma!

um beijo

25/7/06 17:40  
Blogger Miudaaa said...

Parava no café quando eu lá estava
Na voz tinha o talento dos pedintes
Entre um cigarro e outro lá cravava
a bica, ao melhor dos seus ouvintes

As mãos e o olhar da mesma cor
Cinzenta como a roupa que trazia
Num gesto que podia ser de amor
Sorria, e ao sorrir agradecia

São os loucos de Lisboa
Que nos fazem recordar
A Terra gira ao contrário
E os rios correm para o mar

25/7/06 18:10  
Blogger Miudaaa said...

e eu lanço o meu sorriso... na esperança que quando o receberes ele não te iluda... mas te faça acreditar... que a minha vontade é apenas e só uma... ALIVIAR a tua dor, para que de mais leve ela passe a pluma... e venha em breve a desaparecer !!!

São ou loucos de Lisboa
Que nos fazem recordar
A terra gira ao contrário
E os rios correm para o mar...

25/7/06 18:14  
Blogger Suzy said...

Olá, vim espreitar o teu cantinho através do blog da Zalinha, e... revi-me nestas tuas palavras... hoje as palavras queimam-me se as proferir mas aí dor tornar-se-á mais leve, sem dúvida! (Mas o silêncio teima em persistir...)
Parabéns pelo espaço, virei espreitar mais vezes.
Um beijinho

25/7/06 18:33  
Blogger vida de vidro said...

Por vezes, as nossas palavras são como uma faca que remexe uma ferida. Nas dos outros encontramos compreensão, identificação. Bálsamo. **

25/7/06 19:59  
Blogger Cleopatra said...

Tão verdade. Mas também uma tortura.

Porque é que somos todos iguais?

25/7/06 21:06  
Blogger Papoila said...

Olá Louco:
As palavras dos outros doem mais deles... mas não conseguimos deixar as nossas entregues a si mesmas.
Muito gosto deste teu canto teu que me encanta.
Beijo Louco

25/7/06 21:14  
Blogger As cores da vida said...

:-)*

25/7/06 21:47  
Blogger Ana said...

Sabes usar as palavras, tu :-)

25/7/06 22:15  
Blogger AnaGarrett said...

Se bem que a maior parte das vezes quando estamos longe... a dor é maior.

25/7/06 23:46  
Blogger Maria P. said...

Só alguém especial consegue escrever as cores da alma.

um beijinho, neste instante.

26/7/06 00:02  
Blogger Miudaaa said...

Será que o isqueiro pode fazer a vez da lanterna?
Até Já... aguardo pelo próximo impulso!!! :o)

26/7/06 01:11  
Blogger dreams said...

a dor pode até ficar mais leve,
mas continua lá...
para que não te esqueças que estás vivo...

bisous doux pour toi *
“·.¸Dreams¸.·”

26/7/06 01:32  
Anonymous candida said...

volátil, no éter da cicatriz,
ardo de leveza em pus lavado
penso, alcoolizado a 90º,
jazente em coma no lixo do caixote
de balde em pés na terra.

26/7/06 17:55  
Anonymous candida said...

só vevi ágia, juro :)

26/7/06 17:56  
Blogger MalucaResponsavel said...

as palavras ferem... mt, por vezes... bj

27/7/06 01:48  
Blogger Marlene Maravilha said...

A dor tem tempo para ir embora. Depende de nós lança-la fora.

30/7/06 16:21  

Enviar um comentário

<< Home

online