In§tante§ ð'um £ouco: Agosto 2012




Perdido como folha solta
Que o vento lança para onde quer.
Folha caída sem gemido
Desfalecida, abandonada.
Amante do riso, da alegria
Sonhou o mais belo sonho
De tocar o céu.

Sofreu, não foi amada
Assim como eu!



Vida a esgotar-se não é para ser vivida.
Lanço a mão ainda à mão que tanto amei...


[nunca se sabe a quantas se anda
nos sentimentos do amor.
ferve-se em pouca água, pensa-se o pior
mas o querer é sempre maior,
às vezes!]




online